Matéria da “Isto É” denuncia fraude na folha de pagamento da Aeronáutica

Durante toda a semana estive em Brasília na defesa da causa dos Oficiais e Praças da Aeronáutica.

Estive em reunião com o Dr. Leonardo Rolim relatando a situação dos ex-militares prejudicados e solicitando a intermediação para entrar em contato com o Ministro Admes em busca da análise e de uma solução ao parecer o mais rápido possível.

Por intermédio do Deputado Henrique Alves, a reunião com o Ministro Admes ficou agendada para o dia 6 de dezembro.

Na oportunidade, estive presente com os ex-militares no momento em que a Revista Isto É estava fazendo fotos para a publicação da matéria intitulada “A farra da FAB” que foi publicada no último dia 25.

A matéria denuncia a fraude na folha de pagamento da Aeronáutica, onde oito mil militares demitidos nos últimos dez anos permanecem ativos em cadastro interno. A matéria está disponível no seguinte endereço eletrônico: http://www.istoe.com.br/reportagens/179743_A+FARRA+DA+FAB?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage

A Vitória se aproxima, em Nome de Jesus! Injustiças serão corrigidas! Parabéns a todos 12 mil ex-S1 do Brasil! Estamos juntos nessa luta!

Anúncios

Publicado em 26 de novembro de 2011, em Aeronáutica. Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. Obrigado Dra. Katia pelo seu apoio decisivo!

  2. Muiiiiiiiiiito obrigada Dr. Katia pelo seu empenho e apoio à causa destes pais de família! Deus a abençoe!

  3. O Comando da Aeronáutica contesta o teor da reportagem “A Farra da FAB” da revista ISTOÉ, em sua última edição de número 2194, sobre supostas irregularidades na folha de pagamento do Comando da Aeronáutica. Dessa forma, o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER) presta os seguintes esclarecimentos:

    O Comando da Aeronáutica, ao longo do ano de 2011, vem atualizando as informações administrativas constantes da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) decorrentes do desligamento de militares da Aeronáutica. Essa atualização se dá através do envio de informações retificadoras ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O principal item em atualização é a inclusão da data de desligamento de ex-soldados.

    Por meio das informações da RAIS, o MTE poderá atualizar ou inserir a data de desligamento, bem como qualquer outro dado relativo aos ex-soldados no Cadastro Nacional de Informações e Serviços (CNIS). É importante salientar que esse cadastro não proporciona qualquer efeito na elaboração da folha de pagamento da Aeronáutica.

    O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), por sua vez, destina-se a fornecer informações utilizadas pelo programa de seguro-desemprego, condição não aplicável aos militares.

    O ato administrativo que implica o imediato cancelamento do pagamento de remuneração (salário) de um militar da Aeronáutica é a publicação do seu desligamento do serviço ativo em boletim interno de sua organização militar, fato que a própria reportagem afirma ter ocorrido.

    No momento em que a reportagem acusa a Aeronáutica de desviar até R$ 3 bilhões a partir de apurações incompletas, em particular a ausência de informações contidas na RAIS, comete equívocos, mistura conceitos, apresenta deduções descontextualizadas e confunde o leitor, promovendo uma “farra de suposições”.

    Outro erro da reportagem foi confundir o conceito de “inativo” extraído do Sistema de Informações Gerenciais de Pessoal (SIGPES)*, com o de “aposentado”. Inativo, no SIGPES, significa que o indivíduo não está exercendo atividade funcional na instituição, podendo estar nessa condição de forma remunerada ou não.

    O ex-soldado Paulo André Schinaider da Silva, citado na matéria, teve seu licenciamento (exclusão do serviço ativo) da Aeronáutica publicado em março de 2004. Desde então não faz jus e não recebe nenhum tipo de remuneração. Tal fato também impossibilita que outro cidadão possa receber salário em seu lugar.

    Cabe destacar que o Comando da Aeronáutica tem mantido informados o Ministério da Defesa e o Ministério Público Federal a respeito das acusações apresentadas por ex-soldados da Aeronáutica.

    Brasília, 28 de novembro de 2011.
    Brigadeiro-do-Ar Marcelo Kanitz Damasceno
    Chefe do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

    Esclarecimento: O Sistema de Informações Gerenciais de Pessoal (SIGPES) é uma ferramenta do Comando da Aeronáutica destinada a produzir informações relativas ao efetivo militar e civil, ativos, inativos ou pensionistas vinculados a este Comando.

  4. http://fut-race.blogspot.com/2011/11/mais-informacoes-sobre-o-esquema-de.html

    Só com informação, conseguimos nos posicionar. A Anese quer que todos saibam da verdade para que a justiça seja feita !!!

  5. Marcos Bittencourt

    Graças a força da ANESE a REINTEGRAÇÃO DOS SOLDADOS ESPECIALIZADOS está próxima a cada dia. A ANESE tem esmagado os obstáculos que se agigantam por causa da sua força. ANESE é mais FORTE do que muitos pensam e apregoam nos bastidores. FORÇA ANESE!!

  6. Parabéns Drª, e obrigado por divulgar essa matéria. Acrescento ainda uma questão pra quem ainda tem dúvidas do nosso direito: SE ENCONTRAR A PALAVRA “TEMPORÁRIO” NESTE EDITAL, EU ME CALO PARA SEMPRE: http://bit.ly/rI924K #ANESE http://bit.ly/tZlrOZ

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: